SAP S/4HANA Cloud, on-premise ou híbrido, as opções de implantação da solução

O S/4HANA é o ERP Business Suite no local, baseado no banco de dados em memória do SAP HANA. O cliente gerencia localmente tudo relacionado a ele – incluindo o banco de dados, aplicativos, data centers, sistemas operacionais, middleware, servidores, virtualização e rede do HANA. O SAP S/4HANA Cloud é a versão SaaS (Software as a Service) do S/4HANA.

 

A implantação de SaaS significa que os usuários podem aproveitar grande parte da funcionalidade do S/4HANA local, mas sem o hardware, bancos de dados ou equipe de TI necessários para a versão local. O provedor de nuvem escolhido fornece quase tudo neste caso e assume a administração.

 

Os provedores de nuvem que oferecem o SAP S/4HANA Cloud incluem o SAP Cloud, o Google Cloud Platform, o IBM Cloud, o Amazon Web Services (AWS), o Alibaba e o Microsoft Azure. Uma característica especial é a nuvem SAP operada pela própria SAP. As empresas que escolhem o S/4HANA Cloud e querem executá-lo com o SAP Cloud precisam escolher entre o Public Cloud (HANA Cloud Platform) e o Private Cloud (HANA Enterprise Cloud).

 

As opções de nuvem híbrida para S/4HANA são Infraestrutura como Serviço (IaaS) e Plataforma como Serviço (PaaS). Essa opção divide a implantação entre o cliente e o provedor: ela fornece gerenciamento local de alguns ativos e serviços relacionados, enquanto o restante é gerenciado pelo provedor da nuvem.

 

Na IaaS, a própria empresa gerencia aplicativos, dados, tempo de execução, middleware e sistema operacional, enquanto o provedor de nuvem gerencia virtualização, servidores e armazenamento. Na PaaS, apenas aplicativos e dados são gerenciados pela empresa, enquanto o provedor da nuvem cuida do resto. Em ambos os casos, as empresas precisam escolher entre provedores de nuvem e, como os clientes do S/4HANA Cloud, decidir se hospedam aplicativos de nuvem nas nuvens públicas ou privadas.

 

SAP_OPÇÕES

Prós e Contras da S/4HANA Cloud versus On-Premises

Para ajudá-lo a navegar pelas opções de implantação, você precisa explorar essas sete áreas para implantar o S/4HANA Cloud e o S/4HANA On-Premises.

 

CUSTOS


Cloud: Uma taxa mensal (ou outra frequência de pagamento) acordada deve ser paga ao provedor da nuvem. Abrange desde a infraestrutura e suporte do provedor de nuvem até backups diários e atualizações de software. As empresas precisam de menos recursos técnicos internos e os custos de atualização são menores. No entanto, os custos de manutenção podem ser maiores ano a ano à medida que a demanda por serviços de um provedor de nuvem aumenta.

On-Premises: A empresa é proprietária do hardware e do software e paga uma taxa anual de manutenção de software. No entanto, os custos operacionais podem ser altos devido à equipe de suporte necessária para manter a infraestrutura. Além disso, o custo das atualizações de software pode ser alto em comparação com o S/4HANA Cloud.

 

 SEGURANÇA


Cloud: o provedor de nuvem tem uma equipe de especialistas em infraestrutura e segurança de servidor para garantir a segurança dos sistemas SaaS.

On-Premises: Escolher a opção S/4HANA local requer especialistas em segurança qualificados e, muitas vezes, software adicional de segurança que, em última instância, custa dinheiro à empresa.

 

PERSONALIZAÇÃO


Cloud: Embora seja personalizável, sua flexibilidade é muito menor que a versão local.

On-Premises: Como a empresa faz todos os ajustes internos, a flexibilidade e o controle sobre a personalização são maiores.

 

ATUALIZAÇÕES E PACOTES DE SUPORTE


Cloud: há menos controle sobre o agendamento de upgrade do que na variante no local. No entanto, o provedor de nuvem pode informar o cliente antes das próximas atualizações, e o cliente pode escolher o tempo e a funcionalidade da atualização. Além disso, o envolvimento de TI no processo de atualização é mínimo e pode ser limitado apenas à validação.

On-Premises: A empresa decide sobre a frequência e o cronograma de atualizações de software e a implementação dos pacotes de suporte mais recentes. Essa opção é demorada e cara e requer recursos técnicos ou funcionais. Interrupções do sistema durante uma atualização ou durante a implementação de pacotes de suporte também devem ser consideradas.

 

IMPLEMENTAÇÃO


Cloud: a implementação é mais rápida do que com o S/4HANA no local porque a versão em nuvem usa uma plataforma pré-configurada. Isso é fornecido, implementado e testado pelo provedor de nuvem.

On-Premises: A implementação requer tempo, custo, esforço e as pessoas certas para criar um novo ambiente. Talvez seja necessário adquirir hardware ou software adicional para implementar novos recursos.

 

INTEGRAÇÕES


Cloud: A integração nos diferentes sistemas de uma empresa pode ser complexa. Também traz maiores riscos de segurança por meio da transmissão de dados pela Internet. A empresa deve garantir que o provedor de nuvem tenha serviços da Web bem definidos como pontos de integração.

On-Premises: A transferência de dados entre sistemas é mais rápida e a integração pela Internet é relativamente fácil. Ferramentas de integração, como PaaS de Integração (iPaaS) da SAP, são capazes de integrar o S/4HANA com uma variedade de aplicativos locais e na nuvem no ecossistema de tecnologia da empresa.

 

CONFORMIDADES


Cloud: o provedor entrega e protege a validação básica. A aplicação da lei é mais fácil e mais rápida.

No local: a empresa deve fazer uma ampla validação para garantir que ela atenda aos requisitos legais. Esses esforços de validação custam o tempo, os recursos e o dinheiro da empresa.

 

Opções de implantação sobre modelos híbridos

Para empresas que consideram um ambiente S/4HANA híbrido, fatores como custo e segurança podem variar significativamente, dependendo da combinação de implantações. Em geral, as empresas que consideram o modelo híbrido das opções de implantação do S/4HANA devem considerar os seguintes fatores:

  • Devido às atividades limitadas e temporais, todos os desenvolvimentos e testes podem ser feitos em PaaS, como o HANA Cloud Platform. O software final pode ser implementado em uma nuvem privada ou no local.
  • Pode ser necessário usar temporariamente uma nuvem pública se houver um aumento súbito, mas breve, no uso de dados – por exemplo, datas especiais no caso do varejo, na promoção ou marketing de determinados produtos.
  • As ferramentas de integração facilitam a seleção e implementação de um modelo híbrido. O IPaaS oferece serviços em nuvem para os cenários S/4HANA e SAP do ecossistema – aplicativos, dados e integração de processos. Eles suportam a integração nuvem a nuvem, on-premise, on-premise-on-premise e B2B.
  • A utilização do modelo híbrido exige uma análise cuidadosa da manutenção do sistema, pois a manutenção da nuvem pode afetar o fluxo de dados entre a nuvem e os sistemas locais, como o SAP Human Capital Management System local e os SuccessFactors baseados em nuvem.
  • Um modelo híbrido substitui despesas ou investimentos em bens de capital pelas despesas operacionais e é frequentemente o principal impulsionador na escolha dessa opção: O investimento inicial usual (Capex) é eliminado, incorrido pela aquisição de serviços em nuvem somente custos operacionais (OPEX).

 

Cada empresa deve considerar cada uma das opções de implantação do S/4HANA junto com as considerações apropriadas. Mas pesquisas e considerações cuidadosas valem a pena para tornar um projeto um sucesso.

,

About Megazine

Notícias, cases e conteúdo sobre soluções de negócios
View all posts by Megazine →

2 thoughts on “SAP S/4HANA Cloud, on-premise ou híbrido, as opções de implantação da solução

Comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.